parallax background

Seja bem-vindo

ao Diocesano

Na terra de Santa Luzia,
uma escola com
118 anos de existência


Mossoró, terra de Santa Luzia, possui uma das mais tradicionais escolas do Rio Grande do Norte, que mantém uma história de 118 anos, educando para a vida as diversas gerações de criança, adolescentes e jovens da região Oeste Potiguar.

Fundado em 02 de março de 1901, por Dom Adaulto Aurélio de Miranda, o Colégio Diocesano Santa Luzia é uma homenagem à padroeira da cidade.

Pelas salas de aula do antigo Ginásio e hoje "Colégio Santa Luzia" já passaram vários alunos que se tornaram figuras ilustres na vida pública, como é o caso dos ex-governadores do Rio Grande do Norte, Dix-sept Rosado, Cortez Pereira, Tarcisio Maia e Lavoisier Maia e da Paraíba, João Agripino Maia, além do ex-prefeito de Mossoró e ex-senador Dix-huit Rosado, ex-prefeita Fafá Rosado e o deputado federal Vingt Rosado, dentre outros.

MISSÃO

O Colégio Diocesano Santa Luzia tem por missão oferecer uma Educação que respeite as diferenças individuais e promova a formação integral do educando, pautada em princípios religiosos, éticos, reflexivos-críticos e investigativos que contribuam para formação de cidadãos críticos e participativos, capazes de agir para a construção de uma sociedade mais justa, solidária e inclusiva.

VISÃO

Ser uma escola de referência em todo o estado pela qualidade de ensino, perfil do aluno em sua formação integral e competência de sua equipe administrativa técnico pedagógica e docente vivenciados em um ambiente justo, dialógico, solidário e inclusivo.

VALORES



 

REFERÊNCIA NA FORMAÇÃO HUMANA

O Colégio Diocesano Santa Luzia é uma grande referência da igreja Católica do Rio Grande do Norte na área da educação. Sua linha pedagógica é uma busca constante pela formação humana dos jovens, dentro de um ambiente escolar identificado pelo espírito evangélico de liberdade e solidariedade.

O primeiro diretor foi o Cônego Estevam José Dantas e sua primeira sede localizava-se à Praça Vigário Antônio Joaquim, onde está atualmente o Banco do Brasil. A matrícula do primeiro ano letivo do Colégio foi de 59 alunos, sendo 14 internos, 45 externos; 42 no curso primário e 17 no secundário.

Quando o Padre Francisco Sales foi nomeado diretor do Colégio Diocesano, em janeiro de 1946, ele logo lançou o desafio de construir uma nova sede para o velho "Santa Luzia". A pedra fundamental foi chamada a 30 de setembro de 1947 e em junho seguinte se iniciam as obras, como presente de aniversário ao Sr. Bispo D. João Costa. Houve muitas campanhas e ajudas para as obras.

Nos anos 1953 a 1955, os trabalhos aumentam e os novos pavilhões vão surgindo, graças a contribuições de particulares e às verbas federais conseguidas pelos deputados da região. E finalmente, no primeiro semestre de 1956, chega uma ajuda federal, de "um milhão e quinhentos mil cruzeiros", conseguida por D. Hiseu Mendes do "Fundo Nacional de Ensino Médio", veio como adiantamento a ser ressarcido em "Bolsas de Estudo", durante dez anos.

Com esse recurso estava garantida a conclusão das obras e se pôde marcar logo a inauguração do recém construído Conjunto Santa Luzia. A festa inaugural aconteceu a 09 de junho de 1956, presidida pelo Sr. Cardeal D. Jaime Câmara e com a presença de D. João Costa, do Governador do Estado, Dinarte Matiz e de vários deputados e personalidades, alguns deles ex-alunos do velho e querido Santa Luzia.

Entre os ex-diretores presentes, destacava-se a figura do Cônego Amáncio Ramalho, que tanto se dedicou ao Educandário. As festas de inauguração atraíram toda a cidade. Houve discursos memoráveis e um almoço servido com muita distinção a D. Jaime e preparado com especial carinho em homenagem aos Bispos de Mossoró ali presentes e às autoridades.

Foi uma grande data relembrada em placa comemorativa. E as aulas se iniciaram em agosto nas novas instalações. O "Santa Luzia" conseguiu afinal o 2º ciclo, em 1957, graças aos esforços e lutas do Cônego Sales, apoiado por D. Eliseu, no Departamento de Ensino Secundário.

EQUIPE DIRETIVA

A equipe Diretiva é formada pelo diretor emérito Padre Sátiro Cavalcanti Dantas que foi nomeado por Dom Gentil, em 1961 e pelo Diretor Padre Charles Lamartine nomeado por Dom Mariano em 2012.

Pe. Sátiro Cavalcanti Dantas

Diretor Emérito


Pe. Charles Lamartine

Diretor